empreendedorismo feminino

Mulheres empreendedoras: 6 empresárias que você precisa conhecer

A igualdade entre os gêneros é um direito que está, pouco a pouco, sendo conquistado em todo o mundo. Felizmente, há cada vez melhores exemplos de mulheres liderando várias áreas do mercado de trabalho. Um bom exemplo disso é o crescente número de mulheres empreendedoras em todos os setores — e isso deve ser apenas o começo.

De acordo com dados do GEM (2018), o Brasil é o 7º país em liderança feminina em novos empreendimentos, com uma razão de 0,9 entre homens e mulheres. Isso significa que, para cada 10 homens que abriram o próprio negócio nos últimos quatro anos (na data da pesquisa), há 9 mulheres que também começaram as próprias empresas.

Além disso, o total de mulheres no país que atuam como líderes de empresas já é de 34%. Pode não ser o número ideal, mas, certamente, é algo que não se imaginava há algumas décadas atrás. Algo que mostra como o futuro é promissor para as mulheres e que muitas delas que já alcançaram um grande índice de sucesso. Essas, inclusive, servem de exemplo para todos os novos empreendimentos que surgem todos os dias.

Quer descobrir como essas mulheres empreendedoras alcançaram o próprio sucesso? Então, acompanhe e confira!

1. Alexandra Zainun – Eu Salto Alto

Um dos principais passos para se tornar empreendedor é aprender sobre administração de negócios. Coisas simples, como gestão financeira e planejamento podem fazer a diferença entre o sucesso e o falecimento de uma empresa no seu primeiro ano. E Alexandra Zainun sabia muito bem que esse seria um desafio para muitas outras mulheres entrando no mercado. Por isso, ela criou a “Eu Salto Alto”, uma escola de negócios voltada para mulheres empreendedoras.

Formada em empreendedorismo e Coach pelo Instituto Nacinal de Coach Japonês e pelo Instituto Brasileiro de Coach, com especialização em hipnose e Programação Neurolinguística, Alexandra já tentou empreender de várias formas. E a cada trabalho, seus sonhos também iam crescendo. Hoje ela é dona de uma das maiores empresas que incentiva outras mulheres a seguirem o mesmo caminho.

2. Dandara Elias – Todo Black é Power

A população negra no Brasil é uma das maiores, mas também é uma das que têm menos serviços voltados especificamente para suas características e necessidades. O mundo da beleza e estética é um exemplo claro disso, com muita ênfase em esteriótipos estabelecidos pela sociedade no decorrer dos anos, focado no alisamento do cabelo, nos tipos de roupas e no uso de produtos voltados para peles de outras cores.

Foi nesse cenário que Dandara Elias fundou a “Todo Black é Power”, um grupo brasileiro de empreendedorismo especializado em cabelos crespos e cacheados. Ele contém vários produtos cosméticos e de tratamento formulados especificamente para esse tipo de cabelo, além de alguns tratamentos de pele e estética. É um negócio que prova que não existe só um jeito de ser belo.

3. Renata Carvalho – She’s the Boss

Alexandra Zainun não foi a única a perceber como muitas mulheres precisam de ajuda para poder empreender no mercado atual. Nesse quesito, Renata Carvalho foi uma das grandes pioneiras do Brasil. Numa família de classe média, ela começou a trabalhar aos 16 anos e apenas se aprimorou desde então. Fez vários tipos de serviços até se tornar uma empreendedora de grande sucesso.

Ela é a criadora do “She’s the Boss”, um negócio que ajuda a potencializar o trabalho de várias mulheres empreendedoras ao redor do mundo. E faz isso por meio de cursos, redes de contatos, palestras e também de um marketplace próprio. O ambiente perfeito para toda empreendedora.

4. Tatiana Marques – Tatiana Marques Calçados

Calçados de alta qualidade e com designs bem elaborados são sempre bem recebidos pelo grande público. E Tatiana Marques além disso, também queria “falar de mulheres, empoderamento e Minas Gerais”, como dito em seu blog. Seu objetivo era pensar no público feminino e ter uma marca que realmente valorizasse as mulheres e a cultura mineira.

Atualmente, sua loja virtual é uma das mais bem-sucedidas na venda de calçados, apoiando-se principalmente no forte design de suas sandálias. Seu visual é baseado fortemente na cultura mineira, sem se preocupar muito com tendências ou com a sazonalidade. Uma amostra bem mais refrescante de criatividade e beleza do que você consegue encontrar normalmente por aí.

5. Vanessa Vilela – Cosméticos Kapeh

O café é uma das marcas registradas de várias partes do Brasil, fazendo parte da rotina matinal (e vespertina e noturna) de várias pessoas em todo o país. Porém, mais do que uma bebida, essa semente pode ser usada com diversos propósitos, inclusive na produção de cosméticos.

Vanessa Vilela sabia disso e transformou isso em um negócio. Formada em bioquímica e farmácia, ela sempre quis empreender como produtora de cosméticos. Para realizar seu sonho, ela aproveitou algumas conexões que tinha com sua família, que é envolvida na produção de café, e fez vários experimentos com o material. Isso a ajudou a desenvolver fórmulas para shampoos, sabonetes, entre outros produtos, criando então a “Kapeh”, (que significa “café” no dialeto Maia), uma das empresa de cosméticos mais bem sucedidas do Brasil.

6. Zica Assis – Beleza Natural

Por fim, mas, certamente, uma das maiores referências entre as mulheres empreendedoras no Brasil, Zica Assis é a fundadora da “Beleza Natural”, a maior empresa voltada para o tratamento estético de cabelos cacheados em todo o Brasil. É bem conhecida pelas suas raízes humildes, começando a trabalhar como babá aos 9 anos.

Mas o que a levou a criar seu negócio foi seu segundo emprego, como faxineira. Ela tinha um black power enorme, com 4 palmos em em todas as direções. Suas patroas pediam que ela desse uma diminuída no volume e ela tentou encontrar um meio termo. Para isso, começou a misturar vários produtos e desenvolveu as próprias técnicas para moldar seu cabelo black como queria.

Sua marca, como você já deve saber, baseia-se na valorização do cliente, focando os cabelos das mulheres negras, oferecendo produtos e tratamentos voltados para elas. É uma declaração direta de que nenhum cabelo crespo é “cabelo ruim” e que todos só precisam do tratamento certo para ficarem lindos!

Agora que você conhece essas mulheres empreendedoras, deve estar claro que é possível ter sucesso em qualquer mercado, apesar das dificuldades. Tudo vai exigir esforço e bom planejamento, mas, daqui a um tempo, vai valer a pena.

Quer continuar aprendendo mais para alavancar seu empreendimento? Então, assine a nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!