6 dicas para o seu comércio vender com segurança e tranquilidade

6 dicas para o seu comércio vender com segurança e tranquilidade

O departamento de vendas é um dos mais importantes de qualquer empresa. Por isso, investir em sistemas e estratégias para o seu comércio vender com segurança deve ser uma de suas prioridades. Comercializar os produtos ou os serviços de uma marca traz uma receita recorrente e capital para investimento. No entanto, é preciso que seja feita uma análise de crédito dos possíveis clientes.

A averiguação é muito importante, pois evita situações estressantes e possíveis fraudes. A incerteza no recebimento das vendas pode tornar o seu negócio inviável, prejudicando o fluxo de caixa e diminuindo as chances de perpetuação do seu empreendimento.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com 6 dicas para que a sua negociação seja mais transparente e segura. Quer descobrir como? Continue a leitura!

1. Contrate um serviço de consultas ao SPC

O Serviço de Proteção ao Crédito, ou simplesmente SPC, é nada mais do que um sistema interligado a vários bancos e outros sistemas de análise de crédito. Os inúmeros dados são cruzados e fornecem informações valiosas para os comerciantes. Mas você sabe como utilizá-los para fazer uma análise de risco do seu cliente? Se a sua resposta foi não, nós explicamos agora como isso funciona e por que é algo tão importante.

O que é o SPC?

O SPC funciona como um banco de dados que reúne informações financeiras de pessoas físicas e jurídicas em toda a América Latina. No amplo rol de informações disponibilizadas pelo SPC, estão: o número de CPF, o nome, o endereço e as dívidas atrasadas.

Utilizando todos os registros, o Serviço de Proteção ao crédito oferece diversas ferramentas analíticas para auxiliar empresas no momento de fechar negócio com os clientes consultados.

Como o SPC ajuda a vender com segurança?

Imagine poder consultar o comportamento financeiro de um comprador antes de ceder crediário a ele, ou ver a relação societária de outra empresa para estabelecer uma parceria comercial. Esses são apenas dois exemplos da gama de operações que podem ser realizadas com SPC.

Em suma, o Serviço de Proteção ao Crédito transforma dados em informações que ajudam o administrador a melhorar a tomada de decisão e não realizar ações que podem prejudicar seu caixa.

Quais são as vantagens do SPC?

Em primeiro lugar, temos o fator da cautela a nosso favor ao realizar uma venda supervisionada pelos órgãos de análise de crédito. Pense que um cliente chega à sua loja e pretende fazer uma compra muito grande. Acontece que ele nunca realizou nenhuma outra transação com a sua empresa, mas quer pagar a compra com cheques.

Ao fazer uma rápida busca no SPC com os dados dele, é bem provável que você chegue à conclusão de se vale ou não a pena efetivar a venda. Entendeu a importância dessa prática? A precaução é uma grande aliada para vender com mais segurança, sem perder bons negócios.

2. Faça um seguro de cheques

Um comércio que pretende vender bem deve oferecer múltiplas opções de pagamento para seus clientes. No entanto, algumas delas, como os cheques, oferecem um perigo iminente. Muitos golpes podem ser aplicados e deixar o varejista de mãos atadas. Mas, para se blindar, existe uma prática eficaz: o seguro de cheques. Conheça mais abaixo!

Por que é importante ter um seguro de cheques?

O exemplo que demos anteriormente usando cheques não foi por acaso. É que essa opção de pagamento é uma das mais utilizadas. Em contrapartida, existe o problema da falsificação ou extravio das folhas de cheque.

Um caso recorrente é o famoso caso do “cheque sem fundo” — quando não há recursos para honrar o pagamento. Esses motivos já são suficientes para que o seu comércio invista em um seguro de cheques. Com isso, você se protegerá de fraudes e situações estressantes que envolvam a cobrança de dívidas em atraso.

Como funciona o seguro de cheques?

Existem diversos tipos de seguros que oferecem diferentes benefícios. O SPC dispõe de um serviço bastante amplo. Com ele, o segurado recebe o valor de cheques que os bancos devolveram.

De modo complementar, você pode consultar um panorama dos riscos em fazer venda com cheque para aquele consumidor. Sua empresa conseguirá encontrar uma opção acessível que gere impactos positivos ao seu comércio. Não perca tempo!

Quais situações o seguro de cheques pode cobrir?

Como falamos, cada seguro tem coberturas específicas. No entanto, no seguro do SPC, citado anteriormente, são muitas as situações que são reembolsadas. Casos como 1° apresentação de um cheque sem fundos, conta do comprador encerrada, divergência nas assinaturas e prática de espúria têm 100% dos valores devolvidos ao lojista.

Existem alguns problemas adicionais que também recebem solução. Em transações com cheque em que foi sustado pelo correntista, talonário cancelado pelo banco, contra-ordem etc, o reembolso pode ser de 30% a 50%.

3. Verifique o score de crédito do consumidor

Para vender com segurança, o score é uma das ferramentas mais potentes de prevenção. O índice é um importante aliado no momento de conceder crédito para clientes. Entender como ele funciona vai ajudar a ganhar mais compradores sem colocar o financeiro do negócio em risco. Vamos explorar mais o assunto nesse tópico, veja!

O que o score mostra?

O score é nada mais do que uma escala que engloba várias métricas e informações pessoais. A partir de fórmulas matemáticas, o comportamento financeiro do consumidor é convertido em uma pontuação.

Inadimplência, pedidos de crédito, pontualidade nos pagamentos, renda e diversos outros dados importantes são relacionados. Se um comprador apresenta uma pontuação baixa, as chances de não pagar são maiores.

Como a verificação do score ajuda a vender com segurança?

O score é um guia para o comerciante. Assim, ele pode definir se aquela venda é mais benéfica ou prejudicial ao seu empreendimento. Por exemplo, um bom pagador, ao ganhar crédito em sua loja se torna um cliente fiel.

Já uma pessoa com histórico de inadimplência pode atrapalhar o fechamento das contas da empresa e gerar dores de cabeça ao não cumprir com pagamentos. Por isso, sempre avalie o score do seu consumidor antes de fechar alguma venda. Consequentemente, as decisões vão ser feitas com mais lucidez.

Quando e como usar o score?

O score deve ser incorporado em todos os processos da sua empresa que envolvem concessão de crédito. Dessa maneira, para vender a prazo no crediário, ofertar o cartão da sua loja ou permitir a criação de uma conta, esse número precisa ser consultado.

Uma ferramenta de consulta de histórico financeiro, como o SPC, proporciona acesso rápido e fácil a essa informação. Com isso, o lojista consegue fazer muitas consultas, a qualquer hora, com velocidade.

4. Confirme os dados cadastrais do consumidor

O Brasil aparece em várias pesquisas como um dos países com maior número de estelionatários e de fraudes comerciais. E apostamos que você não quer ser vítima de um golpe, não é mesmo? Quando for realizar qualquer negociação, consulte um banco de dados a fim de verificar a idoneidade do seu cliente.

Qual é a importância dos dados cadastrais?

É muito comum que criminosos falsifiquem dados para realizar compras em nome de terceiros. A famosa clonagem de cartões é apenas uma das artimanhas utilizadas por eles. Imagine a dor de cabeça e os problemas que a sua empresa pode passar ao efetivar uma compra em que houve uma fraude cadastral.

É bem melhor se precaver de situações embaraçosas. Logo, não deixe de verificar os dados cadastrais e as informações básicas dos seus compradores. Com isso, você demonstra o profissionalismo do seu negócio e diminui as chances de fraude contra o seu empreendimento.

Como confirmar dados cadastrais?

Quando uma venda pode ser arriscada para a empresa, é válido se respaldar de documentos que atestem veracidade do comprador. Por exemplo, comprovante de renda emitido pelo local em que o cliente trabalha ajuda a estabelecer um vínculo menos perigoso.

O comprovante de renda também é de grande auxílio, pois em caso de falta de pagamento é possível enviar cartas de cobrança ou notificações judiciais. Para cada tipo de negociação, as verificações mais adequadas devem ser feitas.

Quando usar os dados cadastrais?

Os dados são valiosos na era da informação, por isso é tão importante confirmá-los e garantir que são verídicos. Eles podem ser usados muitas vezes ao longo do contato com o cliente.

No caso de haver problemas com pagamento, é possível buscar negociações com o comprador ou na justiça. Mas, caso tudo ocorra bem, também pode-se usar os dados para oferecer novos produtos direcionados para o perfil do consumidor.

5. Invista em segurança digital

Você já deve saber que o processo de vendas foi diretamente impactado pelas novas tecnologias da web. Porém, não pense que somente os e-commerces e as lojas que atuam na internet fazem uso da segurança digital. Afinal, você utiliza softwares e dispositivos eletrônicos para realizar vendas. Muitos descuidam da parte virtual da segurança, deixando as portas abertas para muitos tipos de golpes e invasões. Mas, calma, vamos ajudar!

Quais são os riscos digitais?

O seu negócio, mesmo que esteja offline, está sujeito a muitos perigos ao fazer uma venda. Cartões clonados, invasões no sistema de gestão automatizado do negócio e criminosos que realizam fraudes usando o nome do seu empreendimento online são algumas das muitas possibilidades de riscos digitais.

Você também utiliza a internet para fazer divulgações, entrar em contato com compradores etc. Essa pode ser uma porta de entrada para que hackers roubem dados. Como a internet é um território muito vasto, as ameaças podem estar em todos os lugares.

Como melhorar a segurança digital?

Em contrapartida à quantidade de problemas, existem diversas soluções para promover segurança digital. Os softwares de antivírus, por exemplo, ajudam a proteger a confidencialidade do seu banco de dados e evitam invasões ao seu sistema de vendas.

Além disso, há tecnologias capazes de detectar cartões de crédito falsos, evitando que você caia em fraudes. Por último, há assinaturas digitais que garantem autenticidade das transações feitas online e ajudam a empresa a confirmar sua identidade perante golpes.

Por que não subestimar a segurança digital?

Um exemplo bem comum que afligia comerciantes de todo o país é a falsificação de cédulas. Apesar de antigo, esse golpe demonstra como o seu negócio pode sofrer com a atuação de grupos criminosos em operações simples. Isso não é diferente com crimes digitais.

Em 2017, mais de 60 milhões de brasileiros foram vítimas de ataques cibernéticos. Desse modo, é fundamental que a sua empresa esteja preparada para a era digital, fazendo o uso de bons softwares e sistemas que tornem as vendas mais seguras.

6. Treine a sua equipe para vender com segurança

Já é do pensamento popular que o constante treinamento leva à perfeição. Para a sua marca isso não é diferente. Como mencionamos na abertura deste artigo, o setor de vendas é um dos mais importantes — o que exige dele aperfeiçoamento e a capacitação dos profissionais. Assim, uma etapa fundamental para vender com segurança é manter toda a equipe alinhada com essa ideia. Vamos entender como!

Por que os funcionários precisam ser treinados?

Um administrador que conta com funcionários em seu empreendimento precisa que todos trabalhem em sintonia para atingir o propósito da loja. Então, para vender com segurança, qualquer empregado deve estar pronto para identificar situações que ofereçam risco ao financeiro do negócio.

Você não estará presente em todas as vendas e transações, portanto, é fundamental capacitar os colaboradores para adotarem protocolos eficientes.

Como capacitar os colaboradores para vender com segurança?

Nesse sentido, é fundamental que os seus colaboradores saibam utilizar as ferramentas de análise de crédito e estejam sempre atentos a possíveis fraudes. Por isso, organize oficinas internas de debate e especialização para tornar uma negociação segura e tranquila.

Também realize palestras explicando quais são os riscos recorrentes ao fazer vendas e como eles podem impactar negativamente o negócio. Com essas medidas, os funcionários estarão preparados para identificar quaisquer situações potencialmente perigosas.

Agora que você já sabe um pouco mais de como vender com segurança, não se esqueça de aplicar as dicas no dia a dia da sua empresa. Uma negociação tranquila traz um retorno positivo para toda a sua equipe, além de beneficiar financeiramente o seu negócio. Evite fraudes e inadimplência incorporando soluções de SPC em sua gestão. Com esse suporte, os riscos são minimizados e o caixa sofre menos perdas.

Ao seguir essas recomendações, as chances de uma venda gerar problemas ou prejuízos serão bastante reduzidas. Quer entender como soluções de SPC são ótimas ferramentas para amparar transações seguras? Então, leia nosso texto sobre as vantagens de utilizá-las!

3 comentários em “6 dicas para o seu comércio vender com segurança e tranquilidade”

  1. Oração disse:

    Ola. Estou gostando :).

  2. Conteúdo muito bom, gostei muito do seu post.
    Vou acompanhar, pois sempre aprendo mais.
    Bom trabalho!!
    https://osvaldorivello.loja2.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!