Marketing no Facebook: tudo que você precisa saber sobre o assunto

Já pensou em investir em marketing no Facebook para conquistar clientes, aumentar as vendas e, ainda, fortalecer a imagem da sua empresa? O Facebook é a maior rede social do mundo e usá-lo para fazer negócios é uma oportunidade para melhorar os resultados do seu empreendimento.

De acordo com a Digital In 2019, pesquisa realizada pela We Are Social em parceria com o Hootsuite, o Brasil tem mais de 130 milhões de usuários ativos no Facebook. Segundo o levantamento, o brasileiro passa cerca de 3 horas e 34 minutos por dia navegando pelas redes sociais.

Com tanta gente online você pode aumentar o alcance das suas ações e captar mais clientes. Contudo, para ter sucesso com essa estratégia, é necessário ir além da publicação de posts aleatórios. Investir em campanhas pagas é a melhor forma de alcançar o potencial máximo da plataforma.

Quer saber como fazer isso? Este post está cheio de dicas práticas para ajudar você a configurar suas campanhas e obter resultados positivos com a ferramenta. Continue a leitura e saiba tudo sobre marketing no Facebook!

O que é e como funciona o Facebook Ads?

O Facebook Ads é o sistema de anúncios pagos da rede social. Agora, você deve estar se perguntando: por que pagar se posso fazer publicações gratuitas? Porque o alcance orgânico tem caído a cada nova atualização dos algoritmos da plataforma. Por isso, nem todos os fãs visualizam as postagens de empresas no feed.

Apesar de as campanhas patrocinadas não eliminarem a necessidade da criação de conteúdos orgânicos, incluir o investimento em anúncios nas suas estratégias de marketing é uma forma de aumentar o alcance de suas ações. Afinal de contas, com a publicidade paga é possível atingir um público muito mais preciso, inclusive, pessoas que não curtiram a sua página.

Isso acontece porque, por meio do Facebook Ads, você consegue criar e gerenciar anúncios extremamente segmentados com base em informações de perfil, comportamento e interesses dos usuários. Dessa forma, a possibilidade de atingir as pessoas certas é muito maior que uma panfletagem, por exemplo.

O melhor de tudo é que não é necessário ser nenhuma multinacional para obter resultados positivos com a estratégia. O marketing no Facebook é democrático e pode ser feito por empresas de todos os portes. Aliás, dá para fazer uma campanha de sucesso com um orçamento baixo e escalonar os investimentos com base nos resultados obtidos.

Vale lembrar que todas as configurações são feitas na página do Gerenciador de Anúncios e você precisa ter um perfil no Facebook e, pelo menos, uma página comercial vinculada a ele para ter acesso às funcionalidades.

Quais são os tipos de anúncio do Facebook?

Uma das maiores vantagens de fazer marketing no Facebook é a diversidade de anúncios que a plataforma oferece. Contudo, para escolher o tipo ideal, é necessário alinhar os objetivos das campanhas as suas metas comerciais.

Se você quer melhorar a percepção da marca, por exemplo, o tipo de anúncio será um. Se sua empresa precisa aumentar o volume de vendas, a estratégia é outra. Por isso, antes de tudo, responda a seguinte pergunta: o que você quer que as pessoas façam ao visualizar os seus conteúdos publicitários? Esse é o ponto de partida!

Adiante, você vai ver as modalidades de anúncio que a rede social oferece. Durante a leitura, já tente identificar qual deles se encaixa nos objetivos do seu negócio.

Reconhecimento da marca

Quando você pega um refrigerante de rótulo vermelho, por exemplo, logo associa o produto a uma empresa específica, não é mesmo? Para conseguir um resultado similar na sua empresa, é necessário trabalhar o branding. Os anúncios de reconhecimento da marca servem, justamente, para fixar a imagem do seu negócio na mente dos consumidores de maneira positiva.

Alcance

O alcance tem função parecida com o reconhecimento da marca. Contudo, o propósito aqui é maximizar o número de pessoas que visualizam os anúncios. Nessa categoria, é possível controlar a frequência das exibições.

Tráfego

O intuito dos conteúdos patrocinados para gerar tráfego é conduzir os clientes a uma página externa ao Facebook. Pode ser para um artigo no seu blog, site, aplicativo, Messenger ou até WhatsApp.

Envolvimento

Como o próprio nome sugere, os anúncios desse tipo servem para aumentar o engajamento dos usuários com os conteúdos promovidos pela empresa. Essa categoria se subdivide em três novas opções:

  • envolvimento com a publicação: impulsionamento dos conteúdos a fim de aumentar o número de curtidas, comentários e compartilhamentos;
  • curtidas na página: promoção da página da empresa;
  • participações no evento: incentivo à interação em publicações de eventos divulgados no Facebook.

Instalação de aplicativos

O objetivo das campanhas para instalação de aplicativos é expandir a base de usuários de um app. O anúncio é exibido no feed e, ao clicar nele, o cliente é direcionado às lojas App Store, Google Play ou Kindle Fire.

Visualizações de vídeo

Os vídeos, geralmente, prendem a atenção do consumidor de imediato. Por isso, essa mídia tem um grande poder de engajamento e viraliza com mais facilidade em comparação às imagens.

Geração de cadastros

O propósito aqui é capturar leads e informações valiosas sobre os clientes em potencial como telefone, endereço eletrônico, nome da empresa em que trabalha, cargo etc. Posteriormente, esses dados capturados podem ser utilizados em campanhas de e-mail marketing, SMS e até vendas diretas.

Existem outras formas de configurar anúncios para esse fim, mas o usuário clicaria no banner e seria direcionado a uma landing page externa. Com a ação para geração de cadastros, o cliente pode interagir com o conteúdo sem sair do Facebook. Dessa forma, parte das informações é preenchida automaticamente com base nos dados de perfil. Isso melhora a experiência do cliente, principalmente via mobile.

Mensagens

Essa modalidade de campanha serve para incentivar conversas com a marca pelo Facebook Messenger ou pelo WhatsApp Business. Esse recurso deve ser aproveitado para oferecer suporte, esclarecer dúvidas eventuais e auxiliar o consumidor a finalizar uma compra.

Contudo, para ter sucesso com esse tipo de anúncio, é essencial garantir a qualidade no atendimento. Afinal de contas, a qualidade das interações têm reflexo direto nos resultados nas campanhas desse tipo.

Conversões

Anúncios de conversão são focados em fazer com que os usuários executem a ação planejada na campanha. Pode ser fazer a inscrições em um evento, efetuar uma compra, adicionar informações de pagamento etc.

Nesse caso, mensurar os resultados exige conhecimentos um pouco mais aprofundados sobre marketing no Facebook. Isso porque apenas o clique no anúncio não atesta a conversão. Por essa razão, é necessário usar o pixel do Facebook para rastrear os movimentos dos consumidores em ambientes externos à plataforma.

Basicamente, o pixel é um código que deve ser instalado na página de confirmação da compra ou do cadastro. Assim, é possível mensurar a quantidade de pessoas que clicaram no anúncio, e comparar com a quantidade de consumidores que, de fato, concluíram a ação proposta.

Vendas do catálogo

Nessa categoria é possível criar um catálogo com os produtos que você deseja anunciar no Facebook com imagens, descrições, preços, disponibilidade, entre outros atributos. Logo, a rede social exibirá automaticamente os itens com base nos interesses de cada usuário.

Aqui, você também pode usar o pixel do Facebook para fazer remarketing e exibir produtos do catálogo para pessoas que já visitaram sua loja virtual ou aplicativo. Contudo, ainda existe a opção de mostrar produtos relevantes até mesmo para quem não visitou sua página, porém manifestou interesse em itens similares aos seus.

Tráfego no estabelecimento

Se você não tem e-commerce e não sabe como atrair clientes para sua loja física, essa é uma boa opção. Os anúncios de tráfego no estabelecimento servem para promover negócios locais, pois atingem as pessoas nas imediações do empreendimento comercial.

Como você pôde ver, acabaram as desculpas para não investir em marketing no Facebook, não é mesmo? Afinal de contas, existem diversas opções de publicidades e, certamente, uma delas — ou mais — se encaixa nos seus objetivos de negócio.

Qual é o passo a passo para anunciar no Facebook?

Agora que você já conhece os principais tipos de anúncios, chegou a hora de colocar a mão na massa e configurar uma campanha completa. Confira o passo a passo!

Crie uma Fanpage

Utilizar perfis pessoais para divulgar as ações do negócio é um erro muito comum. Contudo, para fazer marketing no Facebook, você precisa de uma Fanpage — ela será atrelada ao seu perfil pessoal. A criação é bem simples e intuitiva.

Lembres-se de caprichar nas fotos de perfil e capa, além de completar todas as informações da página: contatos, endereço, horário de funcionamento, descrição sobre o negócio etc.

Configure a sua conta no Gerenciador de Anúncios

Quando você clicar em “criar anúncio” pela primeira vez, a página vai exibir campos para configurar a conta de anúncios. O preenchimento é obrigatório e é necessário informar CPF — ou o CNPJ da empresa — e optar por uma das formas de pagamento: boleto bancário, cartão de crédito ou Paypal. Porém, pense bem antes de escolher porque depois não pode trocar.

Defina um objetivo

Com a Fanpage criada e a conta de anúncios configurada, você já pode começar a utilizar o Facebook Ads. Lembra dos tipos de publicidade explicados no tópico anterior? Pois é nesse momento que você vai escolher um deles.

Além do mais, é importante estabelecer metas claras para as ações. Se você quer gerar cadastros, por exemplo, estipule o número mínimo de preenchimentos almejados.

Delimite o público

Essa é a decisão mais importante em uma campanha de marketing no Facebook. Afinal de contas, esse é o momento de segmentar o público para que seu anúncio atinja as pessoas certas.

A ferramenta permite a personalização do público com base em informações externas fornecidas pelo anunciante como arquivos de clientes, atividades offline, números de telefone, endereços de e-mail, usuários de algum aplicativo etc.

Ainda é possível utilizar informações do próprio Facebook para alcançar usuários que já interagiram com a marca. Por exemplo: pessoas que assistiram determinado vídeo, preencheram um formulário de cadastro, curtiram a sua página, entre outros.

Já a criação de públicos semelhantes possibilita alcançar novas pessoas, porém, com características similares aos consumidores existentes. Funciona assim: você escolhe o público de origem, a própria plataforma identifica semelhanças entre os clientes e, depois, exibe os anúncios para pessoas parecidas.

Além disso, dá para fazer desde segmentação com critérios básicos como localização, idade, gênero e idioma, até direcionamentos mais detalhados que considera nível educacional, ocupação, interesses e comportamento. A plataforma consegue identificar até a marca de celular que usuário utiliza, status do relacionamento e acontecimentos bem específicos.

Se você quiser atingir mulheres na terceira idade, que moram em Belo Horizonte, separadas e que retornaram de viagens há duas semanas, por exemplo, é possível. Depois de preencher os campos desejados, a própria plataforma fornece uma estimativa de alcance.

Porém, nada de definir o público com base no “achismo”. É importante fazer análises profundas sobre os dados dos clientes para conseguir uma segmentação tão singular.

Depois de selecionar o público, você ainda pode salvar essas informações para usar novamente em outras campanhas. Assim, não é necessário configurar tudo de novo.

Estabeleça um orçamento e escolha a programação

O marketing no Facebook é bem democrático. Com um orçamento diário de R$5 já dá para fazer uma campanha. Todavia, tudo depende do seu objetivo.

Se você quiser atingir um milhão de pessoas, por exemplo, é inviável alcançar essa meta com um orçamento tão baixo. Logo que você delimita o valor, a plataforma já atualiza a estimativa de alcance com o investimento. Portanto, seja realista!

Existem duas opções para programar os investimentos:

  • orçamento diário: valor investido por dia. Você pode veicular os anúncios continuamente ou definir datas de início e término;
  • orçamento vitalício: valor total da campanha. Apesar de ser vitalício, aqui também é necessário definir datas para começar e finalizar, mas com um plus: você pode definir o horário e os dias da semana que seu anúncio será exibido.

Independentemente do caso, é possível pausar as campanhas quando você achar conveniente. Se os resultados apresentados não forem satisfatórios, por exemplo, você pode fazer ajustes a fim de melhorar o desempenho.

Escolha o formato do anúncio

Se o seu objetivo é a visualização do vídeo, é óbvio que o formato da publicidade será vídeo. Contudo, os demais tipos de anúncios suportam diversos formatos e você pode inserir links em todos eles:

  • imagem única: imagem e um texto bem chamativo;
  • vídeo único: formato MOV, MP4 ou Gif com duração máxima de 60 minutos. Entretanto, o recomendado é não estender muito;
  • carrossel: conjunto de 2 a 10 imagens ou vídeos roláveis. Esse formato é muito utilizado para a exibição de catálogos;
  • apresentação multimídia: parece um vídeo, mas é um slideshow com imagens sequenciais com, no máximo, 50 segundos.

Indique onde o anúncio será veiculado

Engana-se quem pensa que os conteúdos podem ser veiculados apenas no Facebook. Por meio do gerenciador de anúncios é possível fazer campanhas também para o Instagram, Messenger e Audience Network (publicidade baseada em usuários do Facebook para além da plataforma como sites e aplicativos).

No caso do Instagram, por exemplo, nem precisa ter conta na rede social de fotos para fazer anúncios por lá. Além disso, é possível veicular campanhas simultâneas em múltiplas plataformas.

No Facebook, você pode escolher até se o anúncio será exibido apenas para dispositivos móveis, computador ou ambos. No geral, os conteúdos podem aparecer nos seguintes locais:

  • feed;
  • grupos;
  • stories;
  • marketplace;
  • coluna da direita: visível apenas em desktop;
  • Instant Articles: páginas de carregamento rápido dentro do Facebook;
  • video-in-stream: anúncios de 5 a 15 segundos exibidos dentro de vídeos.

Prontinho! Basta finalizar o processo e aguardar aprovação do Facebook. Geralmente, essa avaliação demora, no máximo, 24 horas. São reprovados apenas conteúdos com restrição de idade mal configurados, muito texto em uma imagem e desobediência às regras de menções à marca “Facebook”.

Esse foi o passo a passo para a criação de uma campanha. Contudo, ainda não está na hora comemorar. Para elaborar um anúncio de sucesso, você precisa ter atenção dobrada com os conteúdos. Confira a seguir.

Como otimizar a minha primeira campanha de marketing no Facebook?

Boas campanhas dependem de conteúdos atrativos e com linguagem adequada ao seu público. Portanto, é necessário entender como otimizar a sua campanha para conseguir alcançar o potencial máximo com os anúncios para a rede social.

Tenha atenção com as imagens

Essa é a primeira coisa que o cliente vai ver. Por isso, é importante que a imagem tenha qualidade e chame a atenção do usuário logo de cara. Fotografias de animais fofos são exemplos clássicos de figuras cativantes. Pessoas felizes e sorridentes também têm um grande potencial de conversão.

Cuidado com título e texto

O título também precisa despertar o interesse do cliente. Aqui você pode utilizar gatilhos mentais, criar senso de urgência, oferecer brindes, premiações ou algum benefício gratuito.

Já a legenda e a descrição do link precisam ser curtos e objetivos, mas também agregar valor ao cliente. Se o seu público permitir, você pode ser mais descontraído e utilizar emojis e Gifs nas publicações. Em ambos os casos, cuidado com os erros de português.

Escolha um Call to Action (CTA) adequado

O CTA — em português, chamada para ação — é botão que indica o que as pessoas devem fazer ao ver o anúncio. A escolha vai depender do seu objetivo da sua campanha. As opções incluem:

  • fale conosco;
  • comprar agora;
  • baixar;
  • cadastre-se;
  • saiba mais, entre outros.

Faça testes A/B

Os testes A/B servem para comparar versões diferentes do mesmo anúncio. Ao mudar variáveis como imagem, texto do anúncio, CTA, interesses e localização, você pode avaliar qual campanha funciona melhor e aprimorar os conteúdos.

Contudo, é importante testar um elemento por vez. Afinal, se você trocar tudo ao mesmo tempo, fica difícil identificar qual é melhor variação de cada componente.

Quais são as melhores práticas de gerenciamento de anúncios?

A primeira dica é conhecer muito bem a ferramenta. Não se preocupe se você não tem experiência com ela: o gerenciador de anúncios do Facebook é intuitivo e fornece informações detalhadas enquanto você cria os conteúdos. Por isso, abra a página, comece a fazer testes e até anúncios fictícios com o objetivo de se familiarizar com a plataforma.

Veja, a seguir, mais algumas boas práticas para gerenciar os anúncios com eficiência.

Faça um planejamento

Nada de postar um conteúdo hoje e, depois, ficar seis meses longe da rede social. O ideal é manter constância nos anúncios para converter sempre. Portanto, faça cronogramas mensais com o planejamento dos anúncios, inclusive com conteúdos especiais em datas comemorativas.

Comece devagar

Se você está planejando o seu primeiro anúncio, vá com calma e não invista pesado logo de cara. Como você ainda não domina a plataforma, o ideal é criar campanhas menores, fazer muitos testes e acompanhar os resultados de perto.

Assim, você consegue eliminar as estratégias falhas para investir nas que geram retornos positivos para o seu negócio. Sendo assim, comece devagar e aumente o orçamento gradualmente.

Responda os comentários do anúncio

Você já deve ter se deparado com anúncios por aí cheios de comentários com perguntas importantes, porém, não respondidas, não é mesmo? Pois, isso prejudica o desempenho das campanhas.

Sendo assim, gerencie todos! Fique de olho nos comentários negativos, esclareça as dúvidas dos usuários e dê respostas apropriadas para cada questão. Dessa maneira, é possível demonstrar que sua empresa é presente e se preocupa com a experiência do cliente.

Quais são os principais erros e como evitá-los?

Tão importante quanto saber o que fazer, é conhecer os principais deslizes cometidos por quem se aventura no marketing no Facebook. Veja, a seguir, quais são os principais erros ao criar anúncios na rede social.

Querer fazer tudo sozinho

Se você é dono do próprio negócio, sente na pele a sobrecarga de trabalho para dar conta de tudo: administração da empresa, gerenciamento de funcionários, elaboração de estratégias e por aí vai.

Por essa razão, se for possível, contrate um profissional — ou agência — para cuidar do marketing no Facebook da sua loja. Assim, você foca nas táticas macro do negócio, sem se negligenciar o marketing.

Esquecer dos conteúdos orgânicos

Depois que você começar a investir em publicidade paga, não significa que deve descuidar das posts comuns na sua página. Lembra lá do planejamento? O ideal é elaborar cronogramas para veiculação de anúncios e, inclusive, de publicações orgânicas. Vale ressaltar que é necessário cuidar da qualidade desses posts também.

Focar em métricas de vaidade

Ter milhões de curtidas na página não é má ideia. Porém, apenas essa métrica não é sinônimo de sucesso. O mais importante é ter fãs engajados, que interagem com os conteúdos e completem a ação proposta pelo anúncio. É isso que vai aumentar as suas chances de conversão e garantir mais negócios para sua empresa.

Não mensurar os resultados

Deixar de acompanhar os resultados de uma campanha é um erro gravíssimo. E não existe nem desculpa para esse descuido, pois mensurar as ações de marketing digital é tão mais fácil que a publicidade offline como outdoor, revistas e panfletagem.

O gerenciador de anúncios fornece relatórios completos de desempenho das campanhas. Com essas informações em mãos, você pode identificar falhas e acertos para melhorar a performance dos próximos anúncios. Por isso, utilize essa vantagem a seu favor.

Fazer marketing no Facebook não tem muito mistério: basta elaborar um bom planejamento e seguir o passo a passo deste artigo. Assim, você consegue conquistar novos clientes e criar mais oportunidades de negócios!

Aprendeu a fazer marketing no Facebook? Então, que tal conhecer outras estratégias para alavancar o seu negócio? Baixe agora o e-book “Guia completo de marketing para divulgar pequenas empresas” e veja como ganhar visibilidade no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!