Tudo o que você precisa saber sobre a gestão da inovação

Nunca vimos tantas transformações em tão pouco tempo. Desde a invenção da internet, as formas de produzir, relacionar, informar e consumir passaram por mudanças radicais e deixaram cada vez mais incertas as previsões humanas sobre o futuro. Com novos desafios, a busca por novas soluções e a gestão da inovação tomaram seu assento na mesa de decisões estratégicas de qualquer negócio.

Afinal, o nível das mudanças é tão intenso que empresários e estudiosos convencionaram a chamar o contexto atual de Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo — do inglês VUCA. Nesse cenário, a regra é inovar ou abandonar o mercado.

Para que você, empreendedor, possa escolher a primeira opção e “nadar de braçada” nesse oceano de mudanças, em que as ondas são o comportamento do consumidor multimídia, as mudanças legislativas e as oscilações da economia e do desemprego, preparamos um conteúdo completo com as principais dúvidas e, é claro, soluções para implantar a gestão da inovação no seu negócio. Então, aproveite sua leitura e prepare-se para inovar!

Entendendo o que é a gestão da inovação

Pela nossa introdução e levando em conta a sua experiência cotidiana, você deve ter uma definição do que seria inovar e encontrar soluções novas para os problemas da sua empresa. Porém, essa capacidade humana de fazer diferente do que está descrito nos procedimentos quase sempre foi vista como um ato espontâneo e desorganizado, e é comum, inclusive, pensar na ideia como um lampejo, algo quase divino que surge de forma inesperada.

No entanto, ao longo do presente artigo, apresentaremos uma definição mais moderna desse processo, no qual a inovação é uma prática organizacional que deve ser gerenciada.

Nesse sentido, gestão da inovação é o modo como um negócio identifica as necessidades e problemas operacionais e de mercado, desenvolve novas soluções e as aprimora conforme as necessidades do empreendimento.

Afinal, para que serve a gestão da inovação?

Já se questionou sobre como uma gigante como a rede Globo de TV luta para manter seus números de audiência no Ibope, enquanto Netflix e YouTube comemoram recordes de visualizações? Ou como o Magazine Luiza continua crescendo em vendas no varejo e no e-commerce, mesmo diante da entrada de concorrentes como a Amazon e o WalMart?

Existem muitas respostas para a dissonância do desempenho dessas duas organizações tradicionais, mas os elementos fundamentais são a atenção às mudanças do contexto no qual estão inseridas e a busca sistemática por novas soluções, ou seja, gestão da inovação.

Nesses casos, a aplicação dos processos de gestão da criatividade é fundamental para ampliar o faturamento, o lucro e o impacto social. Ignorá-la significa perder espaço para o concorrente e até decretar falência em médio prazo.

A importância da gestão da inovação para as organizações

Organizar o processo, por meio do qual seu negócio gera ideias para responder às ameaças e oportunidades previstas na matriz SWOT do empreendimento é indispensável para seu crescimento empresarial.

Mais que isso, ao criar uma cultura de inovação e estimular sua adoção por todos os colaboradores da empresa, você consegue fornecer respostas rápidas às necessidades do seu negócio e do seu consumidor.

Veja, por exemplo, o caso da Kodak. A empresa foi durante anos a líder mundial no mercado de fotografia, mas ignorou a invenção da máquina digital em 1976 e a expansão discreta das concorrentes que investem nesse produto. Hoje é até difícil identificar uma única câmera da Kodak em meio a vitrine dos grandes varejistas.

Inovar e competir: 9 benefícios dessa gestão

A competitividade de um negócio é determinada pela capacidade da gestão oferecer soluções adequadas às demandas do mercado e manter sua saúde financeira, garantindo não apenas o pagamento de todas as despesas, mas também o lucro do empreendedor e o excedente para realizar novos empreendimentos.

Se as necessidades do mercado mudam constantemente e os concorrentes prestam serviços cada vez mais similares, apenas inovar garante a você formas de diferenciar seu mix de soluções e vender mais, assegurando a margem de lucro.

Por isso, inovar é a ferramenta fundamental para acessar as 9 vantagens que listamos abaixo.

1. Reduzir custos operacionais

A redução dos custos é um pilar fundamental para garantir a saúde financeira que citamos. Por meio da gestão da criatividade é possível estimular que os funcionários identifiquem no seu cotidiano, possibilidades de implementação técnica e tecnológica que tornem a operação mais barata.

2. Melhorar indicadores de atendimento ao cliente

Além disso, não existe ninguém melhor que um vendedor ou atendente para entender as demandas do seu consumidor ideal. Criar um processo de inovação pulverizado permite você se apropriar do conhecimento deles para melhorar a experiência de quem procura seus serviços.

3. Reduzir a evasão de clientes e aumentar o ticket médio da empresa

Com a compreensão das necessidades de quem visita seu estabelecimento, ou procura seus serviços pela internet ou telefone, você pode modificar seu produto e adicionar mais itens à oferta para que seu consumidor tenha uma solução mais completa, gaste mais e volte sempre a comprar de você.

4. Criar produtos e fornecer novos serviços

Você pode, ainda, ampliar seu leque de opções com a adição de produtos e serviços seus ou de parceiros, criados para atender a demanda dos clientes.

5. Dificultar a entrada de novos concorrentes

Com seu conhecimento de mercado, alto número de soluções construídas sob demanda e reconhecimento do consumidor, dificilmente uma nova empresa terá espaço para competir com você.

6. Melhorar processos internos da empresa

A gestão da inovação permite ainda que você encontre maneiras mais ágeis e baratas de executar as operações do cotidiano, como a realização de orçamentos, recebimento de mercadorias, distribuição de estoque, limpeza e tudo mais que for necessário para manter sua empresa operando.

7. Recrutar profissionais mais qualificados

Você pode valer-se também do gerenciamento de inovações como meio para aprimorar a forma como você busca currículos e seleciona os candidatos, visando encontrar pessoas mais qualificadas e dispostas a se dedicarem a atingir as metas e objetivos da empresa.

8. Reduzir a rotatividade dos colaboradores

Esse mesmo processo permite que você identifique as necessidades dos seus colaboradores com mais precisão e forneça benefícios e vantagens mais adequadas, fazendo com que eles enxerguem mais valor na empresa.

Assim, você reduz um dos maiores desafios do empreendedor, que é a alta rotatividade profissional.

9. Aprimorar processo financeiro e contábil

Por fim, outra área que sofre constantes mudanças é a legislação trabalhista e tributária nacional. Sendo assim, é indispensável que você e seus empregados estejam atentos às mudanças e formulem soluções consistentes para que a empresa adeque-se à legislação sem abrir mão da eficiência da operação.

Gestão da inovação na prática: veja como funciona

Para alcançar todos os benefícios listados no tópico anterior é preciso construir um processo consistente de busca de soluções. Para que você não cometa erros nessa etapa, estão descritas nas próximas linhas, um modelo amplamente difundido e aceito de passos que constituem a adoção de uma inovação.

Fique atento às próximas linhas para começar a inovar no seu negócio.

Identifique oportunidades e ameaças a seu negócio

O primeiro passo para construir uma inovação adequada a seu negócio é identificar o que precisa ser aprimorado.

Para isso, é preciso que você invista seu tempo à análise de mercado e dos concorrentes — benchmark — e consiga incorporar as novidades ao plano de negócios da empresa.

Veja como o mercado tem se comportado e quais as capacidades e vulnerabilidades da sua empresa para reagir ao contexto.

Para tornar esse processo mais didático, pensemos no caso de um restaurante de comida mineira, acostumado a servir os famosos pratos feitos, diante da construção de um novo fast food na mesma rua do estabelecimento.

Estude o problema ou potencial de maneira consistente

Em seguida, é preciso continuar e aprofundar o estudo das mudanças e entender como ela tem impactado o mercado e pode impactar você.

Colete dados e envolva os profissionais ligados à área de impacto para ampliar a compreensão em torno da ameaça ou oportunidade.

No caso do nosso restaurante, por exemplo, esse seria o momento de determinar os números de crescimento do negócio, estimativas de aumento do público na região e o tempo até a inauguração do fast food. Afinal, é preciso entender se a região comporta as duas empresas e quanto tempo o restaurante tem para planejar sua reação.

Gere ideias para solucionar a questão

Com o problema ou oportunidade corretamente descritos é possível esboçar as primeiras soluções e reações. A pergunta central é como apresentar uma resposta adequada para aquela mudança de mercado e ainda assim manter o crescimento?

Existem diversos processos para encontrar essas soluções, como brainstorming, design thinking e a associação de ideias. Mas o fundamental é não julgar as possibilidades e levantar o máximo de ideias.

Os responsáveis pelo restaurante, por exemplo, podem decidir que seriam alternativas possíveis — perceba que não disse viáveis — a mudança da sede para outro local da cidade, a redução dos preços, a ampliação do cardápio para oferecer soluções mais saudáveis, um programa de fidelidade, implantação de um serviço de entrega e uma campanha de marketing sobre os benefícios da comida caseira e os perigos do consumo excessivo de fast food.

Selecione as inovações mais adequadas ao problema

Com muitas soluções em mãos, chega o momento de verificar se as ideias são realmente válidas e se é possível implementá-las. Uma inovação brilhante, mas que a empresa não tem caixa para implementar, não serve para nada.

Nessa etapa é preciso verificar:

  • Quanto custa a solução?
  • Ela de fato resolve o problema?
  • A empresa possui caixa para implementar?
  • Quais os principais riscos de se tomar essa atitude?
  • Como mitigar os possíveis efeitos negativos da inovação?
  • Quais as maiores dificuldades de iniciar o projeto?

A partir dessa pergunta, deve-se eliminar as ideias inviáveis, pouco efetivas e de alto risco.

No nosso exemplo, chegamos à conclusão que reduzir os preços acabaria com a margem da empresa e mudar a sede de local colocaria desafios ainda maiores, pois seria necessário construir uma clientela do zero.

No entanto, não era difícil para a cozinha incluir alguns pratos mais saudáveis no cardápio e fechar uma parceria com serviços de entrega. Além disso, diante da iminência da inauguração do fast food seria interessante em vez de ampliar o estabelecimento atual, expandi-lo por meio de uma segunda unidade em um local carente de serviços de alimentação.

Aplique a solução e adéque a necessidade real

Por fim, existe uma frase comum no mundo dos negócios que diz que nenhum plano sobrevive ao campo de batalha. Isso não significa que você deve jogar no lixo todas as ferramentas de planejamento e ideias, mas que todas elas precisam ser adaptadas ao contexto e às mudanças.

Com a inovação não é diferente. Você precisa colocar em prática o que desenvolveu nos últimos tópicos e melhorar sua solução para que ela atinja a eficiência e eficácia vislumbradas na concepção. É preciso até mesmo eliminar algumas ideias que na prática não vão se comportar tão bem quanto na teoria.

Imagine o caso do restaurante, no momento da abertura do fast food. Eles podem perceber que o cardápio saudável foi uma grande ideia, mas as entregas têm comprometido o bom nome do estabelecimento, pois o número de pedidos cresceu e a cozinha do mesmo tamanho não consegue produzir os pratos a tempo de chegar até o cliente dentro do horário destinado ao almoço.

Sendo assim, o empresário abandonou a ideia de construir um segundo restaurante em outra região e abriu apenas uma cozinha no mesmo bairro destinada apenas ao delivery, o que reduziu os custos, já que o aluguel é muito mais barato. Além disso, ele melhorou a qualidade do produto e ainda fez com que o estabelecimento principal distribuísse a demanda e pudesse fornecer serviços de mais qualidade.

O que é preciso para a gestão da inovação em prática

É comum pensarmos que inovação é sempre algo ligado a startups que dedicam-se exclusivamente a um único projeto disruptivo ou a gigantes da tecnologia com orçamentos milionários para investir em projetos mirabolantes e futurísticos.

Porém, escolhemos os exemplos do Magazine Luiza e do restaurante que precisa reagir a um concorrente gigante para mostrar que mesmo empresa pequenas e tradicionais podem e precisam inovar.

Afinal, os únicos elementos fundamentais para construir uma solução inovadora são a atenção ao negócio e ao mercado em que ele se insere, a disposição para formular e implementar novas ideias e um processo contínuo de atualização e melhoria, já que toda inovação possui uma fase de adaptação.

Uma inovação não precisa ser algo único, disruptivo e mirabolante que envolve sistemas de realidade virtual e big data. Inovar é apenas encontrar uma solução nova para resolver um problema existente e ampliar a eficiência do seu negócio.

Descubra as aplicações da gestão da inovação

Com tudo o que já mencionamos, parece claro que a inovação vai muito além dos carros futurísticos da Tesla e dos sistemas de reconhecimento de imagem do Google. Ela envolve todos os processos da sua empresa e possibilita produzir transformações que impactam em todas as áreas do negócio.

No atendimento ao cliente

Um dos primeiros lugares em que os empreendedores aplicam a inovação é na busca por formas mais eficazes e baratas de atender o consumidor, afinal o SAC pode custar muito para o negócio e é determinante na decisão de voltar a comprar seu produto.

Investir em chatbots para responder mais rapidamente às demandas da rede social, facilitar a entrega e troca de mercadorias e fornecer um brinde para surpreender na entrega são exemplos simples que podem ampliar os resultados dessa área do negócio.

Na criação de produtos

Você pode inovar também na hora de criar seus produtos e serviços buscando posicionar seu negócio como algo único para os clientes.

Foi o caso do restaurante que percebeu na comida saudável um caminho para ampliar o número de clientes e enfrentar uma rede de fast food.

Nos processos financeiros e contábeis

Inovação passa também pelos processos administrativos, financeiros e contábeis. Nesses setores a adoção de tecnologias reduz o custo operacional, facilita as projeções de resultados e aumenta a segurança jurídica do negócio.

Por isso, os softwares como o Conta Azul penetraram tão facilmente no mercado nacional.

Na comunicação organizacional

Outro canal de penetração da inovação é a busca por soluções para ampliar o conhecimento dos seus colaboradores sobre os acontecimentos e decisões da empresa e aumentar seu engajamento com as decisões do negócio.

Muitas vezes, algo simples como a criação de um grupo de whatsapp pode atender às demandas de agilidade na comunicação. Outras vezes é preciso valer de soluções mais complexas, com a criação de uma rede social corporativa.

O que vale é identificar seu problema e entender qual solução oferece a resposta mais efetiva com menor custo de implementação.

No marketing e captação de clientes

Com marketing digital e a necessidade de construir conteúdos que atraiam a atenção da audiência e não mais interrompam sua experiência no comércio, os empreendedores precisam encontrar formas de diferenciar sua comunicação da concorrência e encantar os clientes.

Afinal, toda empresa tem recursos para imprimir um fôlder, criar uma página no Facebook ou perfil no Instagram. O que sua empresa pode fazer para chegar ao cliente certo, impactar de forma única e vender mais?

Nos processos de recrutamento e seleção

O processo de gestão da inovação tende a transformar a maneira como você identifica as necessidades de novos profissionais, divulga as vagas de trabalho e seleciona os candidatos.

Com as ferramentas online é possível divulgar suas vagas para muito mais pessoas e aplicar testes remotamente, sem a necessidade que o candidato vá até a sede da empresa.

Inspire-se: 3 exemplos de empresas que fazem uma boa gestão da inovação

Por fim, vejamos como grandes e pequenas empresas colocaram a gestão da inovação a serviço do crescimento do negócio e com isso conquistaram números expressivos.

1. Magazine Você: um novo jeito de vender

Nosso primeiro exemplo vem do Magazine Luiza. A empresa de varejo incorporou tão bem a necessidade de inovação que criou um laboratório de inovação e tecnologia para atender às demandas do mercado, o Luizalabs. Um dos projetos que saiu desse laboratório é o Magazine Você.

O projeto permite que os clientes divulguem os produtos do e-commerce para seus amigos e familiares e recebam comissões por indicação bem-sucedida. Um sucesso, afinal não existe marketing mais eficiente que o boca a boca, e o Magazine deu um jeito de impulsionar isso.

2. Pipoqueiro Valdir: inovação pela qualidade

Para mostrar que não é preciso construir um grande laboratório ou investir fortunas para inovar temos o caso do pipoqueiro Valdir, que ampliou e muito o impacto do seu negócio por meio de ações simples que o diferenciam de os demais pipoqueiros da região.

No carrinho de seu Valdir tem álcool em gel para limpar as mãos, kit higiene para depois da pipoca e o vendedor tem o dia da semana escrito no uniforme, para mostrar que ele está sempre de roupa limpa.

Todas essas ações simples deram ao pipoqueiro projeção nacional.

3. Dropbox: uma nova forma de captar clientes

Por fim, temos a empresa de armazenamento online Dropbox e a sua estratégia diferenciada para captar clientes.

Diferente de outras gigantes da tecnologia, a empresa não tinha grandes montantes de recursos para investir em publicidade paga e atrair cliente. Foi quando teve uma ideia para criar algo que tivesse valor e que pudesse ser fornecido pela empresa quase com custo zero: mais espaço de armazenamento.

Então, veio a ideia de oferecer um giga adicional em sua nuvem para cada usuário que os clientes atuais trouxessem para a plataforma. Um sucesso que permitiu a empresa se manter no mercado mesmo após a entrada de concorrentes como Microsoft e Google.

No seu negócio, é possível encontrar algo de valor que estimulem os clientes a recomendar seu serviços para os amigos, como um desconto ou brinde.

Em síntese, a inovação precisa ser tratada como um processo que pode ser implantado por negócios de qualquer tamanho. Para colocá-lo em prática o mais importante é ter atenção ao mercado e disposição para implementar a mudança.

Para implantar a gestão da inovação na sua empresa agora mesmo, baixe nosso e-book e saiba como criar um certificado digital para realizar transações na internet e destaque-se dos concorrentes que ainda não atuam de maneira consistente no mercado online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!