6 tendências e previsões para o comércio em 2019

O crescimento do comércio tem gerado expectativas positivas para muitos comerciantes, sobretudo no setor varejista. Isso porque a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismos (CNC) divulgou uma pesquisa prevendo aumento de 5,2 % nas vendas do varejo ampliado para este ano de 2019.

E não para por aí. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) monitorado mensalmente pelo FGV IBRE — Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas — começou o ano com ótimas notícias. Subiu 3,6 pontos, alcançando 96,6 pontos, tornando esse o maior nível desde 2014.

No entanto, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM), também monitorado mensalmente pelo FGV IBRE, iniciou o ano ainda tímido, recuando 0,2 pontos, em janeiro, para 103,8 pontos. Contudo, os comerciantes seguem confiantes nos números previstos para este ano.

Dessa forma, para acompanhar o crescimento do comércio, é importante que sua empresa esteja sempre buscando alternativas de inovação, tornando-se mais eficiente e garantindo o desenvolvimento do seu negócio em qualquer momento. Por isso, no artigo de hoje vamos falar sobre as principais tendências e previsões para o comércio este ano. Confira!

Tendências de consumo

É bastante perceptivo como a inclusão digital tem refletido nas escolhas pessoais dos  usuários das novas tecnologias. Sendo assim, os consumidores atuais têm ditado um novo padrão de consumo e isso reflete diretamente no comércio como um todo. Ou seja, hoje uma marca não vende apenas um produto. Ela vende uma história e, muitas vezes, uma causa.

Por esse motivo as tendências de consumo envolvem temas como:

Sustentabilidade

Devido aos grandes problemas ambientais que estamos presenciando, o cuidado com o meio ambiente se tornou uma pauta para todos. Empresas que se preocupam e demonstram engajamento pela causa tendem a atrair mais clientes para o seu negócio.

Minimalismo

Em busca da qualidade de vida, os consumidores estão abrindo mão do consumismo e priorizando um estilo de vida mais simples, optando por produtos que expressam essa nova filosofia de vida, que muitos classificam como minimalista.

Direitos dos animais

A preocupação com o bem-estar animal vem ganhando destaque nos últimos anos. Produtos veganos e cruelty free têm ganhado cada vez mais espaço no mercado.

Tendências para o comércio varejista

Mais agilidade na entrega e integração total do físico com o virtual são fortes tendências para este ano. Confira:

1. Prazos de entrega mais rápidas

Com prazos de entregas mais curtos, empresas têm adotado uma nova gestão de estoque. Estão descentralizando os Centros de Distribuição e passando a utilizar diversos estoques menores, com a finalidade de manter o produto mais próximo do cliente.

2. Transformação Digital

Com o crescimento acelerado do mercado e-commerce, o varejo percebe a necessidade de se adequar ao novo formato de venda.

Para manter o interesse dos consumidores, empresas têm buscado conhecer o seu cliente por meio dos canais digitais, estabelecendo, assim, um perfil para o seu público- alvo, visto que isso é essencial para aproximar a sua marca do consumidor.

3. Marketplace

Considerado vantajoso para o consumidor, o marketplace se trata de um shopping virtual que serve como vitrine para os seus produtos. As vantagens dessa ferramenta são:

  • maior visibilidade;
  • custos mais baixo e consequentemente uma margem de lucro maior;
  • aumento de venda;
  • contribuição para o crescimento do negócio.

4. Realidade aumentada

A realidade aumentada é uma tecnologia capaz de fundir o mundo virtual com o mundo físico.

Em razão disso, muitas lojas estão usando esse recurso para mostrar aos seus clientes como determinado produto poderá suprir suas necessidades. Isso significa que os consumidores terão a possibilidade de experimentar o que pretendem adquirir no varejo online.

5. Mídias sociais: um forte aliado

As redes sociais, como Instagram e Facebook, têm sido uma grande ferramenta de divulgação para pequenas empresas. Além de ser um recurso gratuito, as redes sociais servem como uma extensão da loja física.

6. Assistentes virtuais

O crescimento significativo dos chatbots é prova visível do avanço da inteligência artificial. Isso quer dizer que as lojas virtuais optam por colocar assistentes virtuais em suas plataformas. E a expectativa é que, até 2020, 85% das interações entre consumidores e marca serão por meio de mecanismos automáticos.

Sendo assim, agilidade, produtividade e redução de custos são motivos suficientes para você investir em processos automatizados com bots.

Tipos de negócios que estão em alta

Com um cenário apresentando números positivos, o desejo de investir no próprio negócio tem se tornado cada vez mais atraente. Diante disso, fizemos uma pequena lista com tipos de negócio que estão em alta este ano.

Alimentação alternativa

As condições de intolerância alimentar existem não é de hoje. Porém, somente agora o setor alimentício percebeu a necessidade de investir nesse público.

Além disso, existem os públicos vegano e fitness, que possuem uma alimentação restrita não diretamente ligada à intolerância alimentar, mas que vêm conquistando espaço no mercado.

Produtos Orgânicos

Além de investir em uma alimentação saudável, muitos consumidores, em busca de qualidade de vida, estão mudando seus hábitos, optando por produtos orgânicos.

Devido à grande procura, esse setor vem crescendo cada vez mais, passando a oferecer uma variedade significativa de produtos naturais que vão da alimentação até produtos de higiene pessoal e de beleza.

Cosméticos

Apesar da crise que o comércio sofreu nos últimos anos, o setor de cosméticos continua evoluindo.

Buscando alternativas de inovação, as empresas desse segmento têm investido na criação de produtos naturais e cruelty free e, para somar ainda mais, é perceptiva uma participação maior do público masculino, o que serviu para estimular ainda mais o crescimento desse setor.

Franquia Love Brands

Três marcas consagradas em uma única loja: essa é a proposta da franquia Love Brands, composta pelas marcas Balonè, Imaginarium e Puket.

Sendo indicada para cidades entre 40 a 200 mil habitantes, a franquia Love Brands não possui royalties nem fundo de promoção, o que favorece o aumento da rentabilidade. Além disso, a franquia conta com outras vantagens, como:

  • reconhecimento no mercado;
  • baixo investimento inicial;
  • baixo custo operacional;
  • mix de produtos diversificados;
  • alta rentabilidade.

Espaço coworking

Um espaço destinado para profissionais autônomos, o coworking é um novo modelo de ambiente de trabalho, sendo ideal para quem procura um espaço para desenvolver seu trabalho sem o isolamento do home office ou as distrações de um ambiente público.

Esse modelo de ambiente proporciona aos usuários toda a infraestrutura de um escritório. Porém, com baixo custo de manutenção, além de possibilitar uma interação entre os profissionais.

Percebe como este ano pode contribuir e muito para o crescimento do comércio? São muitas as previsões e tendências que você pode analisar e inserir no seu modelo de negócio.

Então, gostou do artigo? Agora que você já está ciente sobre as expectativas do comércio para este ano, que tal aprender como otimizar a gestão de vendas da sua empresa e, assim, garantir o desenvolvimento da sua marca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!