Mulher pagando sua compra com cartão

Quais são as melhores condições de pagamento para seu cliente?

O primeiro desafio do lojista é despertar o desejo de compra no consumidor. Há vários recursos para alcançar esse objetivo, como propagandas, disposição dos produtos na vitrine e pontos de venda. Porém, todo esse investimento pode ser perdido se as condições de pagamento forem inviáveis para o cliente.

No entanto, não basta facilitar o pagamento. Também é necessário buscar soluções que permitam reduzir a inadimplência. Trata-se de manter o equilíbrio entre dois aspectos essenciais: atratividade para o consumidor e segurança para o lojista.

Quer saber como fazer isso? Então, continue a leitura! Neste post, vamos falar sobre como sua loja pode oferecer as melhores condições de pagamento não só para os clientes, mas também para manter seu equilíbrio financeiro. Acompanhe!

Qual é a importância das condições de pagamento?

Em um passado recente, oferecer crédito era uma operação arriscada. Comerciantes que atuam há mais tempo no mercado se lembram de como “colecionavam” cheques devolvidos, que muitas vezes causavam prejuízos irrecuperáveis. Para estimular o consumo, muitos adotavam os carnês e, mais tarde, passaram a emitir boletos.

Embora essas alternativas de pagamento tenham evoluído ao longo do tempo, o fato é que nenhuma delas protege realmente o lojista da inadimplência. Mesmo que elas restrinjam o crédito do devedor, o fato é que não garantem o retorno do investimento e geram um custo considerável com ações de cobrança. Portanto, comprometem a saúde financeira do negócio.

Porém, muitos lojistas continuam a utilizá-las. Isso acontece porque variar as formas de pagamento é essencial para alavancar as vendas. Na maioria dos segmentos, são poucos os consumidores que conseguem adquirir bens e serviços pagando à vista e em dinheiro. O parcelamento ou, no mínimo, o adiamento são recursos para antecipar ou até mesmo viabilizar a decisão de compra.

Isso não significa que o lojista precisa se arriscar. Atualmente, o mercado já oferece alternativas mais seguras, mas que ainda convivem com esses antigos métodos de parcelamento ou crédito. Saiba quais são os principais.

Crediário

Algumas lojas oferecem crediário próprio, mas outras atuam como intermediárias para que o cliente obtenha crédito. Elas recorrem a bancos que realizam o financiamento, e a aprovação está sujeita a uma série de critérios estabelecidos pela instituição financeira. O consumidor recebe um carnê e precisa efetuar o pagamento a cada mês, no próprio estabelecimento, em bancos ou em outros locais autorizados.

Boletos

O boleto é uma alternativa barata para comerciantes e consumidores. Outra vantagem é o fato de que ele atende quase metade da população economicamente ativa que não tem uma conta bancária. O pagamento é feito em bancos, casas lotéricas ou nos Correios.

Cheque

Muitos estabelecimentos já não aceitam cheques. Para o comerciante, no passado, esse método de pagamento foi associado a altos níveis de inadimplência. Nos últimos 20 anos, com a popularização dos cartões, o uso desse método caiu 78%. É importante que sua aceitação seja respaldada por consulta a serviços de proteção ao crédito.

Cartão de débito

Com o cartão de débito, o consumidor efetua a compra à vista. Portanto, o dinheiro é imediatamente retirado de sua conta. Esse método é muito utilizado atualmente, pois atende as necessidades de quem evita andar com dinheiro pelas ruas por questão de segurança.

Cartão de crédito

No final de 2017, os cartões de crédito representavam pouco mais de 32% do consumo das famílias. Eles são uma opção cada vez mais usada pelos clientes, que contratam o financiamento dentro do limite estabelecido pela instituição bancária sem passar por um processo de análise a cada compra feita.

Para o lojista, essa também é uma opção vantajosa, especialmente devido à segurança. Ele recebe o valor da administradora do cartão, com o desconto de uma pequena taxa. A inadimplência, caso aconteça, se torna um problema da instituição financeira, que arca com o processo de cobrança.

Pagamento móvel

Estão surgindo algumas opções para pagamento por dispositivos móveis, como celulares e smartphones. Em alguns casos, é necessário acoplar um dispositivo ao equipamento, que se transforma imediatamente em uma espécie de máquina de cartão de crédito ou débito.

Também é importante ficar atento a outras opções que estão em fase de desenvolvimento ou lançamento, também utilizando esses aparelhos. A carteira digital Apple Pay está ativa no Brasil desde abril de 2018. A Samsung Pay disponibilizou um serviço concorrente.

Com essas opções, o lojista dispõe de um recurso seguro que precisa apenas de equipamentos utilizados pela maioria dos brasileiros. Portanto, vale a pena se informar sobre essa possibilidade.

Como escolher as melhores condições de pagamento?

Diante de tantas opções, o comerciante pode se perguntar: como escolher as melhores condições de pagamento para minha loja? Existem alguns critérios que podem ajudá-lo a tomar essa decisão. Falaremos dos principais a seguir!

Verifique as taxas cobradas pelas administradoras

Considere as taxas cobradas para a adoção de cada sistema de pagamento. No entanto, não limite sua análise a esses números. Faça um levantamento dos seus custos atuais com cobrança e das perdas que a inadimplência causou ao longo dos últimos anos.

Com esse cálculo, será possível avaliar se é realmente vantajoso adotar um determinado método de pagamento. Se você perceber que as taxas cobradas representam uma despesa menor que esses custos levantados, trata-se de uma boa opção.

Avalie as preferências do consumidor

É importante que os métodos escolhidos sejam também os mais usados pelo seu público-alvo. Especialmente se o grande volume de vendas acontece na sua loja física, observe que tipo de recurso as pessoas que frequentam o estabelecimento utilizam.

O cartão de crédito, por exemplo, é uma excelente alternativa. Porém, se o seu público não costuma ter conta em bancos ou não tem acesso a esse tipo de serviço, ele não atenderá um grupo grande de pessoas, prejudicando seu faturamento.

Atenda as necessidades de públicos diferentes

Existem públicos diferentes, como os que tem conta em banco e cartões de crédito e outros que não utilizam esses recursos. Certifique-se de que as opções que sua loja oferece atendem as necessidades de ambos.

Garanta sua segurança

Há opções mais ou menos seguras em cada modalidade. Utilize, na medida do possível, aquelas que oferecem um risco menor ao seu negócio, transferindo a responsabilidade da cobrança para as instituições financeiras.

Nos casos em que é necessário parcelar as compras em boletos ou cheques, por exemplo, faça a análise de crédito cuidadosamente. Recorra a instituições de proteção ao crédito, como o SPC, para avaliar os consumidores e minimizar seu risco de inadimplência.

Finalmente, estudar seu público-alvo é a melhor maneira de escolher as condições de pagamento mais adequadas. Isso vai ajudá-lo a identificar os métodos mais utilizados pelos seus clientes e selecionar, dentre eles, os que proporcionam maior segurança ao seu negócio.Os resultados são aumento nas vendas e satisfação dos consumidores.

Gostou do conteúdo? Quer ter acesso a outros artigos como este? Siga-nos no Facebook, LinkedIn, YouTubeInstagram e Twitter para acompanhar todas as nossas publicações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!