Saiba como definir o perfil profissional ideal para a sua empresa

O processo de contratação de novos funcionários requer uma série de cuidados. O primeiro deles é definir o perfil profissional mais adequado ao cargo e à empresa. Afinal de contas, escolher as pessoas certas é essencial para o sucesso de qualquer negócio.

Apesar de parecer simples, encontrar colaboradores que se encaixam com a cultura da empresa é um desafio. A compatibilidade acontece apenas se os valores do candidato e do empreendimento estiverem alinhados. Se sua empresa está sempre em busca de inovações, por exemplo, um colaborador que tem medo de mudanças não é a melhor opção.

A gestão estratégica dos recursos humanos é, portanto, essencial para uma empresa atingir a excelência. Uma decisão acertada no recrutamento pode reduzir o turnover da empresa. Isso acontece porque se houver um “casamento perfeito”, a relação de trabalho será longa e benéfica para ambas as partes. 

Quer entender melhor como escolher o tipo de trabalhador ideal? A seguir, vejo o que é necessário para uma seleção certeira!

Entenda as necessidades do cargo

Vagas diferentes exigem perfis distintos para ocupá-las. O padrão comportamental de um candidato para vendas, por exemplo, geralmente, é diferente dos colaboradores dedicados às funções administrativas.

Sendo assim, antes de qualquer coisa, é essencial delimitar as funções de cada cargo, entender as necessidades da empresa em relação ao novo funcionário e detalhar o máximo de expectativas em relação a ela.

Todas essas informações também serão importantes na hora de anunciar a vaga. Quando a nova posição não tem atividades bem definidas, é provável que você receba uma enxurrada de currículos totalmente fora do perfil almejado.

Defina com clareza as habilidades e qualidades necessárias para a vaga

Essa é a hora de listar todas as aptidões obrigatórias para desempenhar as funções com eficiência. Além da formação e as competências técnicas, as características pessoais também entram nesse quadro. O mais importante é que essas qualidades sejam compatíveis com a missão, visão e valores da empresa.

Se a vaga é para atendimento ao cliente, é essencial que o candidato seja otimista, simpático, paciente e tenha uma boa comunicação interpessoal. Candidatos tímidos, que não gostam de conversar e sem empatia dificilmente conseguirão criar conexões com os clientes para concluir as vendas.

Por outro lado, os cargos de gerência exigem formação específica, perfil de liderança, visão analítica e capacidade de cobrar por metas e resultados. Portanto, delimite as qualificações, habilidades e características pessoais necessárias para atender às expectativas da empresa.

Analise o histórico do profissional

A experiência do candidato tem peso na hora de escolher a melhor opção para a sua empresa. Apesar de não ser fator determinante, a bagagem profissional mostra o que o trabalhador é capaz de fazer. Nesse momento, é necessário analisar as vivências anteriores, os desafios enfrentados e as conquistas nas ocupações.

Além do mais, é importante verificar o tempo de permanência nos empregos antecedentes. Dessa forma, será possível identificar os candidatos mais comprometidos e que criam vínculos com as empresas. Por outro lado, a análise também serve para eliminar aqueles que demonstram instabilidade e trocam de trabalho com frequência.

Faça uma abordagem consultiva

Esse tipo de aproximação acontece quando o recrutador agrega o papel de consultor no processo. O entrevistador não faz apenas perguntas simples e aguarda por respostas do candidato. Ele faz questionamentos mais complexos para entender o perfil dele e pode até aconselhar o trabalhador.

A abordagem consultiva agrega valor ao processo seletivo. Por isso, é essencial que o profissional responsável pela entrevista tenha conhecimento absoluto sobre vaga e empresa. Dessa maneira, ele conseguirá identificar os candidatos mais preparados para o cargo em aberto.

Após esse momento de identificação, ele precisa transparecer confiança. Essa conexão é importante para despertar o interesse do candidato e extrair dele o máximo de dados, com o propósito de alinhar objetivos, desafios e necessidades de ambas as partes.

Com as informações úteis em mãos, é hora de fazer o diagnóstico e avaliar quais são os melhores candidatos. Por fim, a escolha deve ser feita com autoridade e segurança. Essa abordagem consultiva beneficia tanto a empresa quanto o próprio candidato, mesmo que ele não seja selecionado para a vaga.

Fale sobre a empresa

Quando o trabalhador se depara com uma vaga de emprego, é natural que ele busque informações complementares sobre a empresa. No entanto, nem sempre é possível obter dados relevantes em pesquisas feitas pela internet.

Por essa razão, elabore um texto básico e conte a história do seu negócio. Não se esqueça de mencionar questões sobre a cultura e esclarecer pontos importantes relativos ao funcionamento do empreendimento.

Muitas vezes, o candidato é chamado para entrevista e, logo nos primeiros minutos de conversa, ambos percebem que o perfil não é adequado nem à vaga, nem à empresa. Nesse cenário, todos perderam um tempo precioso.

Entretanto, ao disponibilizar informações prévias sobre o negócio, o próprio trabalhador pode fazer uma autoavaliação e se candidatar apenas se houver afinidade e interesse na vaga e na empresa mencionada.

Conte com apoio profissional especializado

Se você não é expert em seleção e recrutamento, o ideal é contar com ajuda profissional nesse processo. Ao contratar empresas especializadas para fazer isso, você delega as funções de anúncio da vaga, triagem de currículos, testes psicotécnicos, dinâmicas e entrevistas de candidatos.

A rotina de um empresário é atribulada, e dificilmente você conseguirá se dedicar a esse processo da forma como deveria. Por essa razão, contar com ajuda externa é um modo de evitar a sobrecarga de trabalho e focar nas demais estratégias para o crescimento do negócio.

Além disso, os especialistas têm capacitação técnica para identificar e atrair os melhores talentos para sua empresa. Dessa forma, a seleção do candidato dentro do perfil profissional desejado tem mais chances de sucesso.

Envolva os gestores no processo de recrutamento

Mesmo se você decidir terceirizar o processo de seleção, não deve ficar totalmente alheio a ele. É necessário que o gestor acompanhe os resultados e até faça a entrevista final, mas apenas com os candidatos pré-selecionados.

Ninguém conhece melhor a sua empresa do que você! Sendo assim, o gestor precisa participar do processo, desde as fases de definição do perfil, identificação das competências necessárias, até a hora de “bater o martelo” quanto ao escolhido para a vaga.

Definir o perfil profissional ideal para sua empresa é essencial para escolher a pessoa certa para a vaga certa. Lembre-se de considerar também as características pessoais do candidato. Afinal de contas, um colaborador que compartilha os mesmos valores que a empresa vai desempenhar melhor as suas funções, proporciona um clima harmônico no ambiente de trabalho e ainda ficará mais comprometido com os resultados do negócio.

Aprendeu a definir o perfil profissional mais adequado para sua empresa? Você pode receber mais informações como estas diretamente na sua caixa de entrada. Assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nada?
Então faça o seu cadastro!

Prometemos não enviar spam!